ações da apple ações da apple

Ações Apple (AAPL34): entenda se vale a pena investir!

8 minutos para ler

Neste artigo, vamos contar tudo o que você precisa saber sobre as ações da Apple para descobrir se vale a pena investir na gigante da tecnologia americana na Bolsa de Valores brasileira. Entenda melhor a história, o setor que atua,  entre outros detalhes dessa marca conhecida mundialmente, logo abaixo! 

Empresa Apple

Antes de falar sobre as ações da Apple, nós iremos explicar brevemente a história dessa empresa de tecnologia de sucesso. 

Ela foi criada em  1976, como Apple Computer, Inc., na Califórnia, nos Estados Unidos.

Seus fundadores foram Steve Jobs, Steve Wozniak e Ronald Wayne.

As maiores criações dessa empresa de tecnologia norte-americana são os produtos eletrônicos de consumo,  software de computador e computadores pessoais.

Os principais produtos de hardware são os aparelhos das linhas iPhone, iPod, Macintosh, iPad, Apple TV e o Apple Watch.

Já os softwares mais conhecidos da Apple são o sistema operacional macOS, o navegador de mídia iTunes, o pacote de fotografia profissional Final Cut Studio, o navegador Safari e o sistema operacional móvel iOS. 

Em 2007, a empresa retirou a palavra “Computer” e passou a ser chamada apenas de Apple, a fim de expandir a marca no  mercado de eletrônicos de consumo.

Atualmente, a Apple possui diversas lojas de varejo no mundo inteiro e seus produtos são comercializados em vários países. 

Setor da Apple

A Apple é uma das maiores empresas do setor de tecnologia, especializada em smartphones, computadores e smart watch. 

Apenas no mercado de wearables (dispositivos vestíveis), a Apple já vendeu quatro vezes mais do que a Samsung, outra gigante do segmento, em 2020. 

Novas empresas estão tomando espaços importantes no setor de tecnologia que a Apple atua, como a Xiaomi, que comercializou mais de 10,1 milhões de aparelhos no ano passado.

Outra preocupação da empresa, mundialmente conhecida pelo símbolo de uma maçã, são as vendas dos iPhones, que aparecem abaixo da expectativa nos últimos anos. 

O cenário deste setor se tornou mais nebuloso para a Apple, quando a empresa perdeu o posto de terceira maior fabricante de celulares do mundo para a chinesa Xiaomi. O primeiro lugar é ocupado pela Samsung e a Huawei ocupa o segundo lugar.

Apple: curiosidades

Saiba quais são as maiores curiosidades sobre a gigante da tecnologia: 

  • Um dos fundadores da marca, Ronald Wayne, vendeu suas participações na empresa (10%) por 800 dólares em abril de 1976. Se não tivesse vendido, hoje, sua parte valeria mais de 200 bilhões de dólares, de acordo com o valor de mercado da empresa. 
  • O primeiro computador da Apple não tinha teclado e tela.
  • O comercial de lançamento do MacIntosh custou US$ 1,5 milhão e foi dirigido pelo diretor Ridley Scott, conhecido pelo filme “Alien”. Um dos maiores comerciais de TV de todos os tempos.  
  • Steve Jobs foi exilado na Sibéria durante a queda das vendas do MacIntosh e, logo em seguida, vendeu 85.000 ações da Apple e deixou a Apple em 1985.
  • Mas em 1996, a Apple comprou a empresa de Steve Jobs e trouxe-o de volta para a companhia. 
  • A letra “i” nos produtos da Apple (iPhone) significa internet. 
  • A história do símbolo da marca tem ligação com uma visita de Jobs em  uma fazenda de maçãs. Ele achou que a fruta era “divertida, espirituosa e não intimidante”.
  • Por muitos anos a Apple foi considerada a maior empresa do mundo. Após 5 anos longe do topo, perdendo para a Amazon, ela voltou a ser líder, segundo o ranking composto pelas 500 maiores empresas do mundo.

Histórico da Apple na bolsa 

A Apple abriu seu IPO (Initial Public Offering – Oferta Pública Inicial) na bolsa de valores norte-americana (NASDAQ) em 12 de dezembro de 1980.

Sua oferta inicial era de 22 dólares por ação e, atualmente, a ação da Apple é uma das mais importantes da história. 

A bolsa norte-americana possui um índice muito relevante, o S&P 500, que ranqueia o desempenho das 500 maiores ações no país.  

A Apple é a empresa líder desse ranking e esse destaque começou em 2012, quando investidores começaram a alegar que a gigante fundada por Steve Jobs  seria um grande sucesso na  bolsa nos anos seguintes. 

A alta do valor das ações da Apple foi de 5.655,67% em 10 anos, de US$ 12,25 em 2002, (lançamento do iPod), até o topo histórico, aos US$ 705,07.

Os valores das ações só cresciam, mas com os problemas do iOS 6.0 e o iPhone 5, as ações tiveram suas primeiras quedas. 

Desde seu marco histórico (US$ 705,07.), as ações tiveram uma queda de 36,11%, deixando muitos acionistas e investidores ficaram decepcionados.  

Ações Apple: qualidades e pontos fracos

O sucesso das ações da Apple são explicadas por alguns movimentos realizados pela empresa, como investimentos em marketing, anúncios icônicos e eventos de lançamento espetaculares. 

A marca Apple é vista como uma marca de status e, por isso, possui um valor premium que não desanima milhares dos seus clientes fiéis. 

A empresa está sempre investindo em novos produtos, equipes de tecnologias e em profissionais de design.  

Os diversos segmentos do setor da tecnologia conseguem ganhar de outras empresas até em mercados que não são específicos da Apple, como o de relógios. 

As vendas dos wearables (Apple Watch e AirPods) são maiores que toda a tradicional indústria suíça junta (Swatch, Tissot e TAG Heuer).

Além disso, a Apple está em constante expansão de mercado, como os serviços Apple Pay, Apple Music e Apple TV.

Apesar desses pontos que favorecem a valorização da Apple na bolsa de valores, alguns pontos podem enfraquecer esse fenômeno da tecnologia. 

O produto iPhone foi por muitos anos mais de 50% da receita da empresa, mas, ultimamente, está sofrendo quedas de vendas. 

Ter a maior parte da renda focada em celulares é um risco porque esse segmento depende de lançamentos anuais. Não podemos esquecer que as marcas Nokia e BlackBerry, dominantes desse mercado no passado, hoje em dia são irrelevantes. 

Apple BDR

A Apple é uma BDR (Brazilian Depositary Receipt), é um tipo de investimento de renda variável para quem deseja investir em empresas estrangeiras, mas na B3, a bolsa de valores brasileira.

A compra dessas ações funciona como um recibo, uma custódia, já que não podem ser negociadas diretamente — apenas pelo BDR correspondente. 

O investidor que investe em BDRs da Apple pode ganhar com a valorização dos preços das ações e com a distribuição de dividendos. 

Qualquer pessoa pode investir nos papéis da Apple no exterior através dos BDRs. 

Para investir, é preciso conhecer o código da BDR Apple na Bolsa de Valores. O código que a empresa representa é APPL34.

Vale a pena investir na Apple?

Com base nas qualidades e pontos fracos das ações da Apple, muitos investidores enxergam um futuro promissor para a empresa. 

O uso do 5G está próximo e pode aquecer a venda de celulares da marca nos próximos anos, já que os aparelhos antigos não possuem essa tecnologia — apenas o recém-lançado iPhone 12 oferece essa possibilidade.

Em 2020, a Apple obteve um resultado trimestral bem acima da expectativa, apresentando uma receita de US$ 59,7 bilhões. Portanto, os investidores apontam cenários promissores! 

Como investir no BDR da Apple?

Apesar de ser uma empresa americana na B3 – Bolsa de Valores brasileira, o procedimento para comprar ações dessa BDR é igual ao de qualquer outra empresa. 

Você precisa abrir uma conta em uma corretora de investimentos, transferir um valor para a sua conta na corretora, pesquisar pelo código da Apple (APPL34) e comprar quantas ações desejar.

É importante que você avalie o seu perfil de investidor, entenda os seus objetivos e estude as características da empresa antes de comprar as ações.

Outro fator importante também é ter em mente que as ações da Apple, assim como qualquer empresa, sofre oscilações de altos e baixos. Mas em relação a isso, você pode investir com foco no longo prazo. 

Ficou interessado nas ações da Apple? Quer saber mais sobre outras empresas que atuam na Bolsa? Então se inscreva para receber a nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe um comentário