ações via varejo ações via varejo

Ações via varejo: conheça a trajetória da empresa na Bolsa

6 minutos para ler

É bem provável que você a conheça como Via Varejo, mas a verdade é que, desde abril de 2021, a companhia é conhecida apenas por Via – com o intuito de deixar claro para o consumidor que o seu foco, agora, vai além do varejo.

Responsável pelas Casas Bahia, Ponto Frio, Extra, Móveis Bartira e VVAtacado, a antiga Via Varejo possui importantes ações listadas na Bolsa de Valores (que integram o setor de Consumo Cíclico, Comércio e Eletrodomésticos).

Sua oferta pública inicial de ações (ou IPO – initial public offering, originalmente) foi realizada em 2013, no Novo Mercado da B3. A gigante está presente em mais de 400 municípios brasileiros, em 20 Estados, e também no Distrito Federal. 

Quer saber mais sobre a companhia para investir com mais confiança no setor? Siga a leitura que vamos te contar!

Sobre a empresa

Com 60 anos de história, a Via Varejo S/A (Via) é uma empresa brasileira do comércio varejista ao grande público. Fundada em 2010 pela família Klein – após a associação das Casas Bahia e do Pontofrio, antes controlado pelo Grupo Pão de Açúcar – a empresa paulista é um enorme marketplace, responsável por comercializar eletrônicos, eletrodomésticos, móveis e os mais variados tipos de produtos e serviços.

Apesar de estar fortemente presente no e-commerce, a companhia possui uma grande variedade de lojas físicas espalhadas pelo país, operadas pelas Casas Bahia, Ponto Frio, Extra, Móveis Bartira e VVAtacado.  

Hoje, a Via Varejo (Via) está presente em mais de 20 Estados. Para se ter uma ideia, só a rede Casas Bahia, – avaliada em R$ 800 milhões – possui mais de 700 lojas ao redor do país.

Trajetória das ações da Via Varejo na Bolsa de Valores

A trajetória da Via Varejo (Via) na Bolsa de Valores brasileira começou três anos após a sua fundação – quando, em 2013, realizou a sua primeira oferta pública inicial de ações (IPO – initial public offering) – colocando a venda de 16% do seu negócio, o equivalente a 2 bilhões de reais.

Após seu IPO, a companhia obteve aportes que resultaram em aproximadamente 2,845 bilhões de reais: desse montante, três quartos ficaram sob posse da família Klein – e o restante sob posse do Grupo Pão de Açúcar (GPA). Nesse mesmo ano, a Via Varejo (Via) também anunciou a compra do restante da empresa Bartira.

Em 2016, após a aquisição da Cnova Brasil, uma multinacional de comércio eletrônico, a companhia acabou se tornando também proprietária das Casas Bahia, Ponto Frio e Extra. No ano seguinte, já reunia mais de 960 lojas ao redor do Brasil.

Três anos depois, em 2019, Michael Klein comprou o restante das ações da Via Varejo (36%) que pertenciam ao Grupo Pão de Açúcar (GPA), se tornando, assim, acionista majoritário da companhia. Logo em seguida, assumiu o cargo de Presidente do Conselho de Administração e participou, no mesmo ano, do lançamento do banQi – banco digital associado às Casas Bahia.

Apesar de possuir uma trajetória de aquisições, a Via Varejo (Via) vem passando por um processo de recuperação nos últimos anos, após contabilizar um prejuízo de R$ 862 milhões no ano de 2018. Mesmo assim, o cenário não traz grandes preocupações ao mercado, uma vez que os números da companhia também vêm crescendo, como mostram os últimos resultados financeiros divulgados: só em 2019, as ações da Via Varejo subiram 242%.

Mesmo com a pandemia do coronavírus, a empresa vem acumulando uma alta de 63% ao ano – e, hoje, conta com um número de acionistas quase 20 vezes maior do que contabilizava no ano de 2017.

Sobre o setor

O principal foco da Via Varejo (Via) está na administração de lojas – tanto físicas, quanto digitais. Por isso, além da comercialização de produtos direto ao consumidor, a companhia também oferta uma gama de serviços, que vão desde soluções financeiras até a facilitação de acesso ao crédito.

Muito provavelmente, você conhece a maior concorrente de mercado da Via Varejo (Via): a Magalu, que, só nos últimos anos, cresceu mais de 500%. O setor é visto como um ecossistema varejista – hoje, um dos mais importantes da Bolsa de Valores.

Como investir em ações da Via Varejo

Como vimos, a Via Varejo (Via), negociada na B3 com o código VVAR3, é uma das principais companhias do setor no Brasil. Além de administrar marcas conceituadas, que trazem confiabilidade e solidez para o consumidor, a empresa também simboliza boas oportunidades para investidores que visam se aventurar pelo setor varejista da B3.

Estudar sobre as companhias e o mercado, no entanto, não basta: o investidor também precisa conhecer o seu perfil e onde deseja chegar com seus investimentos. Afinal, já sabemos: um produto financeiro mais rentável pode ser ideal para um investidor arrojado – mas, devido aos riscos envolvidos, desaconselhado para um investidor conservador, por exemplo.

Portanto, antes de escolher as ações que você irá negociar no mercado, investigue o seu perfil e não se esqueça da análise fundamentalista: essas ferramentas são de grande valia para quem deseja potencializar os resultados de seus investimentos e, obviamente, minimizar riscos também.  

Sabendo disso, tenha em mãos o código de negociação (ou ticker) da Via Varejo na Bolsa de Valores: VVAR3. Caso você deseje investir no mercado fracionário, basta incluir um F ao final do código: VVAR3F.Na prática, você precisará abrir uma conta em uma corretora de valores de sua preferência. Em seguida, transferir o valor a ser investido para lá e realizar o seu primeiro acesso ao Home Broker. Então, é hora de selecionar as ações da Via Varejo – ou de qualquer outra empresa, respeitando seus códigos de negociação – e informar a quantidade desejada. Pronto!

Posts relacionados

Deixe um comentário