Como funciona o aluguel de ações?

Tempo de leitura: 3 minutos

Provavelmente, você já sabe que é possível lucrar com a valorização das ações por meio das operações de compra e venda. Mas você sabia que é possível ganhar dinheiro com ações que você não possui, alugando-as de outros investidores? Esse procedimento não é muito conhecido entre investidores iniciantes, mas costuma ser bastante utilizado por investidores com mais conhecimento sobre a Bolsa de Valores.

Quer saber como funciona o aluguel de ações e de que maneiras você também pode lucrar com esse tipo de estratégia? Continue a leitura e descubra! 

A custódia remunerada

No mercado financeiro, a “custódia remunerada” é o termo técnico para “aluguel de ações”. Esse é um procedimento que permite que alguém faça o uso momentâneo dos ativos de outro investidor para realizar as suas operações. Da mesma forma de quando se aluga um imóvel, o locador paga uma taxa ao dono do ativo para poder fazer uso dele.

O interessante é que, mesmo que suas ações sejam alugadas a terceiros, você continua recebendo benefícios relacionados a elas, como os proventos. Isso porque a posse do papel permanece com o proprietário, mas fica à disposição de quem deseja fazer o aluguel.

É como, novamente, o exemplo do imóvel. A partir do momento em que ele fica disponibilizado para outra pessoa, ela pode fazer o uso dele, ainda que o ativo esteja em outro nome.

Operar vendido

O aluguel de ações é um recurso muito utilizado pelos investidores que desejam “operar vendido”, que é uma estratégia utilizada para gerar lucro com a queda de uma ação.  Suponha que a cotação de uma ação está em R$20 e existe a tendência de que ela caia cerca de 5% até o fim do dia. 

Com isso, um investidor deseja vender um lote de 100 ações, recebendo R$2.000 no total.  Entretanto, ele não possui essas ações na sua carteira e faz a venda a descoberto, ou seja, primeiro aluga as ações de outra pessoa, para depois vendê-las e, posteriormente, comprá-las para devolver o que foi emprestado. 

Na prática: ao ver a cotação chegar a R$19, o investidor que vendeu 100 ações por R$2000 faz a recompra dos papeis pagando menos, ou seja, R$1900. Dessa diferença, entre o que ele recebeu para vender as ações e o que ele gastou para comprá-las, surgirá o seu lucro.

Como no exemplo o lucro foi de 5% com a queda do ativo, o investidor ganhou R$100 com a operação. Basta ele ter alugado por qualquer valor abaixo disso para ter o seu lucro. Se o aluguel foi de R$40, por exemplo, o lucro foi de R$60.

Motivos para fazer o aluguel de ações

De maneira geral, podemos dizer que o aluguel de ações oferece boas possibilidades de lucro. Para quem faz o empréstimo, a vantagem é obter lucro ainda que os ativos estejam prestes a se desvalorizarem. 

Já para quem concede o empréstimo, as vantagens estão na geração de uma fonte de renda adicional. Isso pode fazer com que, em longo prazo, a rentabilidade de um ativo se torne ainda maior, pois com o passar do tempo, é possível alugar ações de maneira recorrente.

O que você está esperando para começar?

Você ainda tem receio de investir na Bolsa de Valores por não conhecer bem esse mercado? Isso não é um problema.

Seja para operar vendido ou não, na plataforma da Vexter, você encontra tudo o que precisa para dar os primeiros passos na Bolsa: cursos, rede social de investidores e simulador de investimentos. Além disso, você recebe indicação de oportunidades de investimentos enviadas por analistas qualificados e que estão à disposição para te ajudar a montar uma estratégia de sucesso.

Que tal fazer seu cadastro na Vexter? É gratuito!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *