Análise gráfica de criptomoeda_ como fazer Análise gráfica de criptomoeda_ como fazer

Análise gráfica de criptomoeda: como fazer

6 minutos para ler

Candlestick, linhas de tendência, candles, suporte e resistência… esse tanto de informação pode assustar um pouco no início – mas, acredite, você não precisa ser um especialista em análise gráfica para realizar uma boa leitura de mercado, identificando os momentos ideais para poder operar os seus investimentos.

A análise técnica, feita a partir da observação de gráficos, é uma ferramenta super importante no dia a dia dos traders de criptomoedas. É ela que indica, por meio dos movimentos ocorridos no passado, os altos e baixos do mercado.

Quando falamos em análise gráfica de criptomoeda, precisamos ter em mente que estamos lidando com oportunidades e riscos ao mesmo tempo, devido à extrema volatilidade desse universo – por isso é tão importante proceder com cautela. A análise gráfica é uma ótima aliada nesse caso, mas ela não é definitiva ou absoluta: ou seja, não há garantia do que realmente acontecerá com os ativos no futuro.

Deseja saber mais sobre análise gráfica de criptomoeda de uma vez por todas? Basta seguir a leitura!

A análise gráfica de criptomoeda e os candlesticks

A análise técnica, ou gráfica, é o estudo da movimentação dos preços no mercado. Ela serve para analisar as tendências futuras das criptomoedas e de ativos listados na Bolsa de Valores, auxiliando os traders na tomada de decisão. E ela não é recente: a técnica foi criada século XVIII, no Japão, para auxiliar na contabilização da troca do arroz.

Os candles (em português, velas), que vemos nos candlesticks (gráficos de vela) – servem para registrar todos os valores que uma determinada moeda chegou a contabilizar durante o dia. Mas existem outros conceitos fundamentais na análise gráfica. Confira, logo abaixo, os principais:

Períodos de tempo

A partir do que se deseja analisar, podemos trabalhar com períodos de minutos, dias, horas ou semanas, por exemplo. Gráficos com prazos menores tendem a ser mais voláteis do que os que contam com períodos maiores – de qualquer forma, os traders geralmente tendem a combinar diferentes janelas de tempo para poder entender o cenário atual com mais precisão.

Corpo da vela (candle body)

Representado pela barrinha mais grossa, indica os preços de abertura e fechamento de um ativo ou criptomoeda. Quando mostrado na cor verde ou branca, significa que a cotação inicial é menor do que a final – portanto, representa uma valorização. Quando o corpo da vela é mostrado em vermelho ou preto, é o contrário: houve uma desvalorização no preço.

Pavios (wick)

Representado por linhas finas que saem do corpo da vela, indica o valor mais alto e mais baixo atingido por um ativo durante o intervalo de tempo observado. É importante não confundir o corpo de uma vela com o pavio: o primeiro reflete a cotação de abertura e fechamento; enquanto o segundo representa o preço máximo e mínimo atingido durante o período.   

Como fazer a análise gráfica de criptomoeda

A partir dos conceitos que vimos no tópico anterior, podemos compreender alguns padrões que auxiliam os traders nas análises dos candlesticks de criptomoedas. São eles:

Marubozu

Nesse padrão, não é observado nenhum pavio. Ou seja, os valores máximos e mínimos atingidos durante o período foram justamente os valores de abertura e fechamento da criptomoeda.

Doji

Aqui, a criptomoeda apresentou uma grande oscilação de preços ao longo do dia, mas o preço de abertura e fechamento foram quase iguais. Os dojis especiais, por sua vez, representam um candlestick no formato da letra T – o que reflete uma reversão de tendência, da qual falaremos logo abaixo.

Linhas de tendência

Uma linha de tendência é, de forma resumida, uma representação gráfica do sentido que uma criptomoeda – ou um papel – tende a seguir. Geralmente, os analistas recomendam operar em momentos nos quais o preço não permaneça 10% acima ou abaixo de uma linha de tendência.

No gráfico abaixo, podemos observar uma tendência de desvalorização no preço do Bitcoin no início de 2019 – ainda que haja alguns momentos de alta durante o período. É por isso que, ao analisar uma linha de tendência de uma criptomoeda (que, por natureza, oscila bastante), geralmente ignoramos os candles.

Fonte: TradingView.

Suportes e resistências

Quando falamos de nível de suporte, estamos nos referindo a um ponto de preço, em um gráfico, no qual se espera que muitos compradores entrem. Um nível de resistência é o oposto: espera-se que, nele, ocorram grandes vendas.

Ao romper um nível de resistência, podemos entender que a cripto ultrapassou o preço considerado interessante para venda – portanto, caso a tendência no preço desse ativo seja aumentar sempre que esse limite vier a ser atingido, esse nível de resistência acabará se tornando, na verdade, um novo nível de suporte.

Ao operar suportes e resistências a partir dos pontos de rompimento, é importante que o trader utilize as ordens stop, que limitam as perdas que podem vir a ocorrer em operações de maior risco, como essa.

Fonte: TradingView.

Limitações da análise gráfica em cirptomoeda

Alguns especialistas entendem que a análise técnica é uma antecipação de cenários que se auto-concretizam. O ponto aqui é: quando os investidores fazem previsões e agem de acordo com elas, os preços refletem as hipóteses traçadas. No entanto, quando os gráficos são mal interpretados – e ou fatores externos entram em ação de forma repentina – a análise gráfica se torna menos útil.

Aí entra a análise fundamentalista – uma outra técnica bastante utilizada para entender a movimentação no preço das criptomoedas (e de qualquer outro ativo). Esse tipo de análise reflete os fundamentos e as razões que impactam as criptomoedas, como questões técnicas relacionadas à blockchain, problemas e ou falhas do projeto, a equipe envolvida na tomada de decisão, sua credibilidade no mercado, etc.

Algumas dicas

Todo investidor precisa lembrar que o mercado é imprevisível – e, as pessoas, também. Afinal, somos movidos por emoções e reagimos de formas distintas às mais diversas notícias e cenários políticos e macroeconômicas.

Por isso, tenha paciência ao operar e colocar a sua estratégia em prática, independentemente de qual ela seja! Conheça bem o seu perfil de investidor, trace objetivos realistas, estude e acompanhe o mercado – e, por fim, persista!

Investir é persistir, sempre aliando conhecimento e prática. Pronto para começar a analisar os gráficos e operar com mais confiança? Conte para a gente se esse artigo foi útil para você deixando um comentário aqui!

Posts relacionados

Deixe um comentário