ações banco inter ações banco inter

Ações do Banco Inter: conheça a trajetória da empresa

5 minutos para ler

Reconhecido nacionalmente por oferecer uma conta bancária digital livre de tarifas, o Banco Inter possui uma trajetória de sucesso na Bolsa de Valores. Desde o seu IPO, em 2018, suas ações vêm apresentando valorizações crescentes – o que, naturalmente, desperta o interesse dos investidores.

A empresa está listada na B3 no segmento Nível 2, com ações ordinárias (BIDI3), preferenciais (BIDI4), e units (BIDI11). Essas últimas, por sua vez, passaram a compor o Índice Financeiro – IFNC – da Bolsa de Valores, sendo consideradas, hoje em dia, uma das ações mais negociadas do setor financeiro brasileiro.

Parece interessante, não é mesmo? Antes de mais nada, no entanto, precisamos lembrar que cada investidor possui um perfil e objetivos únicos, o que nos leva a concluir que um tipo de papel pode ser recomendado para uns investidores e, para outros, não. Quer saber mais sobre a trajetória da empresa para analisar se essas ações são ideais para você? Siga a leitura que vamos te explicar!

Sobre o Banco Inter

Fundado em 1994 como Intermedium Financeira, o Banco Inter é considerado, hoje, um dos principais bancos digitais do país. Ao longo das últimas décadas, devido a sua atuação nos segmentos de crédito, investimentos e câmbio, a empresa se consolidou como instituição financeira de varejo – estando presente, atualmente, em mais de 4 mil cidades brasileiras.

Em 2014, um marco tecnológico: a Intermedium Financeira inaugurou sua conta digital com isenção de tarifas; três anos depois, realizou a transição de marca para Banco Inter; e, em 2018, mais um grande passo foi dado: a empresa se tornou o primeiro banco digital a realizar o seu IPO – Initial Public Offering, ou Oferta Pública Inicial na Bolsa de Valores.

À época, o banco já contava com 1,45 milhão de clientes, em comparação aos 10,2 milhões atuais. De lá para cá, a instituição viu suas ações valorizarem cerca de 447% na B3.

Trajetória na Bolsa de Valores

A trajetória do Banco Inter começou, na verdade, 24 anos antes da sua primeira Oferta Pública Inicial na Bolsa de Valores. Inaugurada em 1994 em Belo Horizonte, MG – como Intermedium Financeira – a instituição pertencia ao grupo econômico MRV Engenharia S.A.

Mas foi no segundo trimestre de 2018, após o seu IPO, que o Banco Inter começou a chamar a atenção dos investidores. Em 2019, com sua segunda oferta de ações na B3 (follow-on), captou aproximadamente R$1,2 bilhão e fechou o trimestre com mais de 3,3 milhões de correntistas, chegando em praticamente todo o território nacional.

Em ritmo de expansão e valorização, a instituição realizou seu segundo follow-on em 2020, captando aproximadamente R$ 1,2 bilhão. Apesar do cenário conturbado desencadeado pela pandemia da Covid-19, o Inter encerrou o último ano lançando diversos produtos, alcançando uma valorização em suas ações de 19,58%.

Em abril de 2021, mais uma novidade para os investidores: o Inter e o Banco ABC Brasil firmaram uma parceria e, a partir de agora, começarão a ofertar títulos e valores mobiliários e de fundos de investimentos por meio de seus negócios.

Curiosidades da empresa

Apesar de ser um banco de varejo digital, o Inter é regulamentado pelo Banco Central, o que significa que está autorizado a funcionar e oferecer seus serviços e produtos financeiros a clientes e investidores.

Primeiro banco digital a realizar seu IPO na B3, o Inter é considerado hoje em dia a única instituição bancária 100% gratuita do país. Quando o assunto é IPO, podemos observar um número interessante:  quando ofertou suas primeiras ações, o banco possuía cerca de 7.000 investidores; em 2021, esse número atingiu a marca de 110 mil investidores!

Além disso, o Inter é responsável pela abertura de aproximadamente 10 mil contas digitais por dia – e, desde 2018, suas ações acumularam uma valorização de 447%, representando um desempenho bastante expressivo.

Como investir nas ações do Banco Inter

Independentemente do tipo de papel, uma coisa é certa: antes de mais nada, você precisa saber ao certo onde deseja chegar com seus investimentos. Lembre-se que, para cada perfil de investidor, há características e premissas que devem ser levadas em consideração antes de definir onde você irá aportar o seu capital.

O sucesso no mercado financeiro está ligado, principalmente, à clareza de objetivos e à tomada de decisões assertivas. Então estude bastante, leia sobre o assunto e aproprie-se de informações sobre o mercado financeiro!

Sabendo disso, é hora de se cadastrar em uma corretora de valores de confiança, pois é por meio dela que você acessará o Home Broker para começar a operar na Bolsa de Valores. Com a conta aberta, transfira o recurso que você deseja começar a investir para lá: em instantes, você poderá começar a mexer na plataforma.

Para investir nas ações do Banco Inter, é simples: basta procurar pelos códigos BIDI3 (para ações ordinárias); BIDI4 (para preferenciais), e BIDI11, para units. Resumidamente, ações ordinárias dão direito a voto nas assembleias da instituição, enquanto as preferenciais priorizam a distribuição de dividendos. As units, por sua vez, são compostas por diferentes ativos – o que contribui para a diversificação da carteira de investimentos.

No Home Broker, digite os códigos e informe a quantidade correspondente ao(s) papel(éis) que deseja comprar. Envie a ordem de compra e pronto! Acompanhe o desempenho da sua carteira para tomar as decisões certas na hora certa.  Você já sabe, mas não custa lembrar: acompanhe frequentemente as movimentações do mercado e esteja sempre por dentro das últimas notícias relacionadas ao assunto.

Assine a newsletter da Vexter gratuitamente e usufrua dessas informações em primeira mão toda semana!

Posts relacionados

Deixe um comentário