empresas de bens de consumo listadas na bolsa empresas de bens de consumo listadas na bolsa

Empresas de bens de consumo listadas na Bolsa: em qual investir?

7 minutos para ler

Você sabe quais são os setores das empresas que estão listadas na Bolsa de Valores? Saiba que é muito importante analisá-los antes de investir nas ações dessas companhias. Por isso, neste texto, vamos falar sobre as empresas de bens de consumo que estão listadas na Bolsa de Valores para você descobrir se deseja investir nesse segmento. Saiba mais a seguir! 

O que é o  setor de bens de consumo?

O setor de bens de consumo é composto por empresas essenciais para a sobrevivência dos seres humanos: fabricantes e distribuidores de alimentos, bens domésticos não duráveis, além de produtos de higiene pessoal e bebidas.

Praticamente, este setor realiza a produção e distribuição dos itens essenciais para a sobrevivência do homem na terra. 

Os bens de consumo possuem 3 divisões: Não duráveis, Semiduráveis e Duráveis. Saiba a diferença deles: 

Bens não duráveis

Os bens não duráveis estão focados em satisfazer as necessidades do consumidor final, como comer e beber por exemplo. 

As empresas do setor de bens não duráveis precisam repor com frequência os seus produtos porque o consumo é muito alto. 

Isso porque os produtos criados por esse setor não possuem o objetivo de durar muito tempo e, por isso, são consumidos rapidamente, como arroz, café, leite, água, cigarro, sorvete e outros. 

Bens semiduráveis

O setor de bens semiduráveis produz produtos de média duração, ou seja, que podem ser utilizados mais de uma vez em um curto período de tempo. 

A periodicidade dessas compras é moderada, já que cada consumidor determina qual a melhor frequência para comprar os produtos semiduráveis. 

As roupas e os calçados são os maiores representantes dessa categoria, assim como roupa de cama, colchão, entre outros.

Bens duráveis

As empresas do setor de bens duráveis criam e distribuem bens que serão consumidos por um longo período após sua compra. 

Por conta dessa característica, os consumidores passam por longos prazos para comprar ou renovar o seu bem durável. 

Os principais produtos de bens duráveis são: carros, motos, máquinas de lavar, microondas, geladeira, computador e televisão.

Empresas do setor de consumo cíclico listadas na Bolsa

O setor de consumo cíclico se refere às empresas que são afetadas pelas variáveis econômicas, como inflação, taxa de juros, variação do câmbio, crises financeiras, aquecimento da atividade econômica, entre outras. 

Sendo assim, se essas empresas são afetadas por esses fatores, então os valores dos produtos podem ficar mais altos ou mais baixos para os consumidores, dependendo do momento econômico. 

Saiba quais as empresas do setor de consumo cíclico listadas na Bolsa de Valores, abaixo: 

Magazine Luiza – MGLU3

A Magazine Luiza é uma rede de varejo nacional e faz parte do setor de consumo cíclico por comercializar móveis, eletrodomésticos, colchões, roupa de cama, utilidades domésticas e muito mais. 

Em 2011, a Magalu ingressou na Bolsa de Valores brasileira e suas ações podem ser compradas com o código MGLU3.

Cyrela – CYRE3

A Cyrela é uma das maiores empresas do ramo imobiliário nacional, quando nos referimos a empreendimentos residenciais. 

Essa empresa possui a classificação setorial de Consumo Cíclico, Construção Civil e Incorporações, segundo informações da B3.

CVC Brasil – CVCB3

A CVC Brasil é uma empresa tradicional de turismo com ampla presença no território nacional e uma das maiores agências de viagens da América Latina. 

Desde 2013, a empresa abriu seu capital para o mercado de ações com o código CVCB3. O setor dessa empresa também é cíclico.

Empresas do setor de consumo não cíclico listadas na Bolsa

As empresas do setor de consumo não-cíclico possuem menor interferências por ciclos de alta e baixa na economia. 

Essas empresas podem ser afetadas pelos ciclos econômicos, mas em menor escala. Os principais exemplos de empresas desse setor são companhias de energia, saneamento e farmacêuticas.

Veja algumas companhias que fazem parte do setor de consumo não cíclico e que estão presentes na Bolsa:

SLC Agrícola – SLCE3

A SLC Agrícola é uma empresa mundial de  grãos e fibras, como produção de algodão, soja e milho. 

Essa empresa foi uma das primeiras do seu setor a ter ações negociadas na Bolsa de Valores no mundo, Na Bolsa de Valores, a SLC é encontrada através do código SLCE3 e faz parte do consumo não cíclico. 

 Biosev – BSEV3

A  Biosev é uma empresa produtora de açúcar, etanol e energia, que está listada na Bolsa com o código BSEV3 e classificada no setor de consumo não cíclico na B3. 

Desde 2013, a empresa possui seu capital aberto na Bolsa, com ações ordinárias (BSEV3) e ações fracionadas (BSEV3F).

Aliperti – APTI4

A Alipert é uma empresa brasileira que produz molas metálicas, fundada em 1924 em São Paulo. 

Essa companhia faz parte do setor de consumo não cíclico e suas ações podem ser adquiridas com o código APTI4 na B3. 

Vale a pena investir no setor de bens de consumo? 

O setor de bens de consumo é composto por empresas brasileiras de grande porte e com alto volume de negociações na Bolsa. 

Além disso, esse setor é um dos mais diversificados da B3 com companhias com foco em diversos segmentos, como turismo, alimentícios, agrícola, entre outros. 

Portanto, em meio a tantas opções de empresas do setor de bens de consumo, antes de descobrir se vale a pena investir, o ideal é analisar cada uma das companhias para entender os números do setor, fatores externos, dados históricos e indicadores fundamentalistas.

Só assim você irá descobrir se vale a pena investir nas ações de empresas de bens de consumo na Bolsa de Valores. 

Como investir em empresas de bens de consumo?

Se após as análises você desejar investir nas ações de empresas de bens de consumo na B3, então saiba o que precisa ser feito: 

  1. Escolha uma corretora de valores da sua preferência. 
  2. Transfira o valor inicial que deseja começar a investir para sua conta na corretora. 
  3. Defina os seus objetivos, como o tempo que deseja resgatar os lucros e o que pretende fazer com esse dinheiro.  
  4. Análise e escolha as ações das empresas de bens de consumo.
  5. Compre as ações das empresas analisadas. 
  6. Acompanhe a valorização das ações. 
  7. Realize os lucros das ações. 
  8. Declare os lucros de ações no seu Imposto de Renda

Gostou do artigo sobre as empresas de bens de consumo listadas na Bolsa de Valores? Então se cadastre na nossa newsletter para ler outros conteúdos como esse!

Posts relacionados

Deixe um comentário