juros baixos

Onde investir meu dinheiro em época de juros baixos?

Um ativo de renda fixa é aquele cujo retorno financeiro é determinado no ato da contratação. A remuneração pode ser expressa em forma nominal ou percentual, como por exemplo “12% ao ano” ou estar ligada a um indicador acrescido de uma taxa, como em “IPCA + 5%”. Nesse caso, o rendimento de 5% é acrescido do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), taxa que varia. 

Atualmente*, a Selic (taxa básica de juros nacional), que é usada como referência para o rendimento de alguns produtos financeiros, está no menor patamar da história: 5% ao ano. Esse cenário acaba diminuindo o interesse por investimentos que utilizam essa taxa como base para determinar a remuneração.

Onde, então, investir seu dinheiro em época de juros baixos? Descubra no artigo de hoje!

A Rentabilidade da Renda Fixa

Até outubro de 2016, a Selic estava na casa de dois dígitos, isto é, em 14,25%. Como os produtos de renda fixa são considerados mais conservadores (apresentam menor risco), eles eram considerados opções bem interessantes nessa época.

Em uma conta simples, levando em consideração apenas o percentual da Taxa Selic, imagine dividir 14,25% por 12 (meses). A remuneração mensal era de mais de 1% ao mês, o que é um percentual bastante atrativo. 

Contudo, como mencionamos, a taxa de juros vem caindo. Fazendo o mesmo cálculo com base na Selic atual (5% ao ano), a remuneração mensal cai para menos da metade: 0,45% ao mês. E como não há expectativa de alta no curto prazo, este cenário torna os produtos com remuneração atrelada à Selic menos interessantes.

O Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um dos investimentos mais procurados da renda fixa. Ao aplicar, o investidor adquire títulos de dívida que o Tesouro Nacional emite para financiar projetos de desenvolvimento do governo federal.

Esse produto apresenta dois dos atrativos que acabamos de mencionar: segurança e liquidez. Dificilmente um governo deixa de pagar os seus credores e há títulos cujo resgate pode ser feito diariamente. 

Então, por que investir em renda variável? 

Em termos de possibilidade de ter bons rendimentos, o cenário em que vivemos é mais favorável para os produtos de renda variável. Além dos produtos de renda fixa estarem rendendo menos que anteriormente, há expectativa de melhora da economia, o que reflete na valorização dos preços dos ativos, como as ações na Bolsa de Valores. 

As ações são o produto financeiro mais conhecido dentro da renda variável. Por isso, a seguir, explicaremos melhor como esse investimento funciona. 

O que são as ações?

Uma ação é um título emitido por uma empresa que precisa captar recursos, que podem ser utilizados para investir em algum projeto que ajude essa companhia a crescer, por exemplo. As ações, que também chamamos de papéis, representam “fatias” de uma empresa e, portanto, quem as compra se torna sócio dessa empresa.

Se há crescimento desse negócio, os lucros podem se tornar maiores, o que é muito bom para o investidor, especialmente se a empresa pagar dividendos, que são repasses do lucro  aos acionistas. Optar por investir em ações que pagam dividendos, aliás, é uma boa opção para obter renda passiva. 

“Será que investir em renda variável é para mim?”

À primeira vista, pode parecer complicado investir em produtos de renda variável. Como são mais complexos que os produtos de renda fixa, eles exigem mais cuidado e acompanhamento por parte do investidor.

Mas o importante é se atentar ao seu perfil. Quem foca na segurança, mesmo que isso signifique baixas rentabilidades, é classificado como conservador e, normalmente, concentra suas aplicações na renda fixa.

Para o moderado, a segurança também é importante, porém, ele topa assumir alguns riscos em busca de melhores rentabilidades. Por isso, costuma mesclar renda fixa e variável em sua carteira, privilegiando a renda fixa.

A rentabilidade é o que importa para o investidor arrojado. Normalmente, ele conta com um bom conhecimento do mercado e foca seus investimentos em renda variável. Clique aqui para conhecer melhor seu perfil de investidor. 

É preciso ser um especialista para investir?

Mesmo que você não tenha conhecimento – ou tempo para se dedicar a estudar sobre o mercado – é possível aplicar em renda variável. Hoje em dia, existem diversas ferramentas que podem ajudar o investidor iniciante nessa tarefa.

A Vexter é uma rede social focada em investimentos de renda variável. Na plataforma, há diversos recursos para seu aprendizado: cursos, notícias do mercado e analistas de investimentos.

Para quem quer começar, o simulador de investimentos da Vexter é uma verdadeira “mão na roda”: ele permite simular operações na Bolsa de Valores como se você realmente estivesse operando de verdade. Por meio dele, é possível enviar ordens de compra e venda e acompanhar sua carteira de investimentos sem arriscar o seu patrimônio, com dinheiro fictício. 

Além de todas funcionalidades da plataforma, é possível contar com suporte de um time de especialistas durante todo o horário do pregão – horário de negociação das ações – e participar de um chat ao vivo para tirar suas dúvidas com analistas certificados. Com a Vexter, você pode dar os seus primeiros passos rumo à Bolsa de Valores, contando com o suporte de quem entende de mercado financeiro.

Que tal começar agora mesmo? Venha para a Vexter e faça seu cadastro gratuitamente!

*Informações de Outubro de 2019

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.