investir em ações com 100 reais investir em ações com 100 reais

Como investir em ações com 100 reais?

10 minutos para ler

Muita gente ainda se surpreende ao descobrir que é possível começar a investir na Bolsa de Valores com “apenas” 100 reais. Sim, além de completamente possível, você já parou para pensar no valor que esse dinheiro representa no nosso dia a dia?

Imagine só: se considerarmos uma pessoa com uma renda de 2 mil reais por mês (valor bem acima da média per capita do brasileiro, que chegou a R$ 995 nos primeiros meses de 2021) e uma jornada de 8h de trabalho diárias, chegamos à conclusão de que essa mesma pessoa recebe aproximadamente R$12,50 por hora.

Ou seja: para receber 100 reais, ela precisa trabalhar por pelo menos 8 horas. É um dinheiro bastante suado para não ser valorizado, não é mesmo? Por que não fazer, então, esse dinheiro render – ao invés de deixá-lo parado na conta corrente, ou, na pior das hipóteses, aplicado na caderneta de poupança?

Se você chegou até aqui porque deseja começar a investir, mas não sabe exatamente por onde começar, você chegou no lugar certo. Basta seguir a leitura para ficar por dentro!  

5 dicas antes de começar a investir

Ainda há quem acredite que investir na Bolsa de Valores é só para quem tem muito dinheiro sobrando. Felizmente, a B3 é um mercado democrático, com oportunidades de rendimentos muito maiores do que a poupança e outros produtos de renda fixa. Há espaço para todo mundo lá – até mesmo para quem é iniciante e não dispõe de muitos recursos para começar.

O mais importante aqui é entender que, muito além da quantia a ser investida, o próprio ato de investir já nos torna investidores. Você sabia disso?

Antes de mais nada, vale lembrar que esse artigo não se trata de uma indicação ou recomendação de investimentos, e, sim, de boas-práticas relacionadas à educação financeira que o ajudarão a investir com mais confiança.

Vamos lá? Reunimos algumas dicas para auxiliá-lo nessa jornada. Confira:

1- Defina objetivos claros

Aonde você pretende chegar com os seus investimentos? Antes de começar a investir na Bolsa de Valores, é importante ter em mente suas metas a curto, médio e longo prazo. Essa clareza e organização pessoal são imprescindíveis para qualquer investidor – e fazem toda diferença para quem deseja ser bem-sucedido no mercado financeiro.

Aqui, é importante também levar em conta o seu perfil de investidor, para, assim, traçar a melhor estratégia para os seus investimentos. Afinal, apesar de poderem gerar bons retornos, ações são ativos de renda variável consideradas arriscadas.

2- Escolha as ações de acordo com seu perfil

De maneira geral, há duas formas de investir em ações com 100 reais: comprando os papéis separadamente (no mercado de ações), ou, por meio dos fundos de investimento.

Investidores iniciantes podem operar no mercado de ações, mas é necessário estar sempre estudando sobre o assunto, porque ele envolve mais riscos.

Os fundos de ação, por sua vez, são compostos por grupos de investidores que se juntam para investir em diferentes ativos, adquirindo cotas. Essa pode ser uma boa estratégia para minimizar riscos, já que, ao comprar uma cota, o investidor está investindo em diferentes ações ao mesmo tempo, e não apenas em uma. 

3- Busque conhecimento sempre

Investidores bem-sucedidos estão sempre em busca de conhecimento e informações relevantes sobre o tema. Por isso, analise as empresas nas quais pretende investir, observe seu histórico na Bolsa de Valores e os últimos balanços publicados.

Assim, você terá uma noção melhor se a rentabilidade e as características de determinado papel se enquadram na estratégia que você traçou.

4- Construa sua carteira de investimentos:

Comece a construir, aos poucos, a carteira de investimentos ideal para o seu perfil de investidor. Diversificar seus ativos é fundamental para minimizar riscos e potencializar ganhos!

Mas fique tranquilo: você também não precisa de muito para construir sua carteira. Com 100 reais já é possível investir em ações de mais de uma empresa e ou setor.

5- Não desista

Parece óbvio, mas não é tão óbvio assim: a Bolsa de Valores é um ambiente volátil e para quem está disposto a correr riscos, então abandone agora mesmo a ideia de ficar rico do dia para a noite.

Por isso os passos anteriores são tão importantes. Não se esqueça de que, com uma boa estratégia traçada, conhecimento e persistência, você já andou mais da metade do caminho!

Não se assuste com as oscilações do mercado, pois elas são normais. Mantenha-se firme em sua estratégia!

Conheça os lotes da Bolsa de Valores

Agora é hora de definir em qual lote da Bolsa de Valores você deseja investir. É isso mesmo: para comprar papéis de uma empresa, você pode optar pelo lote padrão ou pelo lote fracionário.

Na prática, funciona assim: no mercado à vista, ou padrão, as ações são negociadas em lotes de 100 papéis, o que demanda mais capital do investidor. Portanto, adquirindo um lote, você está, na verdade, comprando 100 ações. Adquirindo dois lotes: 200 ações; e por aí vai. 

O mercado fracionário integra o mesmo ambiente do mercado à vista na B3, apesar de funcionar de forma independente. Lá, é possível adquirir apenas uma parte desse lote, como 5, 10, 12, ou quantas ações o investidor desejar (entre 1 e 99).

Um outro ponto importante a ser considerado é que a liquidez das ações não é a mesma nos dois mercados: no fracionário, ela costuma ser mais baixa, pois o volume de negociações é menor em comparação ao mercado padrão.  

Lote padrão

O lote padrão, como vimos, abrange 100 ações de uma única empresa. Você pode adquirir quantos lotes desejar, sempre em múltiplos de 100. 

No entanto, é muito difícil encontrar grandes companhias que vendam um lote padrão a R$100. Daria R$1 por papel, o que pode ocasionar uma alta volatilidade e afastar investidores.

Lote fracionário

No lote fracionário, o investidor possui mais liberdade, pois pode adquirir de 1 a 99 papéis de determinada companhia. É uma boa alternativa para quem deseja investir em ações com pouco dinheiro e ou está iniciando sua trajetória no mercado de renda variável.

Para negociar um ativo no lote fracionário, é preciso digitar a letra F no código da ação. Por exemplo, se quiser comprar ações ordinárias de Vale: no mercado acionário integral, o código do ativo seria VALE3 – e, no mercado fracionário, VALE3F.

Uma das vantagens do lote fracionário para quem dispõe de pouco dinheiro é que é possível diversificar mais a sua carteira. Ou seja, você pode comprar 1 ação de 5 empresas, tanto blue chips quanto small caps, por até 100 reais. Desse modo, é possível investir tanto em negócios que pagam bons dividendos, quanto em negócios que têm oportunidade de crescimento, como veremos logo abaixo.

Tipos de ações

Blue chips 

Blue chips são empresas grandes, bem reconhecidas no mercado brasileiro e bastante negociadas na Bolsa de Valores – como, por exemplo, a Vale e a Petrobras.

Quando essas empresas obtêm lucro, elas podem distribuir parte desse valor entre os seus acionistas. Esses valores distribuídos são chamados de dividendos

Cada empresa estipula quanto será repassado aos sócios a partir do lucro obtido. As blue chips são conhecidas por, em muitos casos, apresentarem lucro frequente e, portanto, bons dividendos. A desvantagem é que, por já serem grandes, as blues chips não costumam ter crescimentos expressivos e, por isso, os seus papéis raramente se valorizam drasticamente.

Small caps

As small caps são ações de empresas com menor capitalização, ou seja, com valor de mercado menor (geralmente abaixo de R$ 2 bilhões). Pelo seu menor valor, costumam contar com menor volume de negociação na Bolsa de Valores.

A grande vantagem das small caps é a oportunidade de aumento significativo no preço do ativo. No Brasil, existem exemplos de Small Caps nos mais diversos setores. Veja algumas:

  • Hering e Lojas Marisa (vestuário);
  • Camil (alimentos);
  • Grendene (calçados);
  • Movida (aluguel de carros);
  • Gol (companhia aérea);
  • CVC (turismo);
  • TOTVS (tecnologia);
  • Via Varejo (varejo).

Há riscos com as small caps? Sim, como em qualquer investimento de renda variável. Mas como vimos, ao diversificar a carteira e adquirir ações de diferentes empresas, temos a possibilidade de minimizar os riscos do mercado.

Lembre-se das taxas

Por fim, é preciso lembrar que comprar ações – tanto pelo lote padrão, quanto pelo fracionário – demanda custos com corretagem, impostos e taxas. Por isso, ao comprar pelo lote padrão, o gasto pode ser melhor diluído comparado ao fracionário.

Vamos imaginar que uma instituição cobre R$ 5 pela taxa de corretagem, valor que a corretora cobra por cada operação de compra e venda de um ativo na Bolsa de Valores. Hipoteticamente, você decide comprar Vale3 a R$50 por ação pelo lote mínimo de 100 ações. Desta forma, seu custo total seria de R$ 50 + (R$ 5/100), de modo que cada ação custará R$ 50,05.

Agora suponha que você deseja comprar um lote com 50 ações da mesma empresa, ao mesmo valor por papel, e mesma taxa de corretagem. Ou seja, o custo por ação seria de R$ 50,10. Esse aumento acontece porque você tem menos papéis para diluir essa taxa. Por mais que essa diferença seja pequena, é preciso levá-la em consideração para entender se vale a pena investir naquele ativo no mercado fracionário de ações e para avaliar qual deverá ser seu preço de entrada.

É válido ressaltar que, no exemplo anterior, só consideramos a taxa de corretagem. As instituições podem cobrar outras taxas, sem mencionar a incidência de impostos.

Comece agora mesmo!

Separamos as últimas dicas para ajudá-lo a se organizar para começar a investir. Anote aí!

Não vá no embalo de “modinhas”: não é porque todo mundo está comprando ações de determinada empresa que você também deve fazê-lo.

Lembre-se que o mercado de ações é como um mercado qualquer: quanto maior a demanda, mais o preço sobe para conter essa procura. 

Por último, não se esqueça de pesquisar sobre as empresas: mesmo que uma determinada companhia seja reconhecida no mercado, levante informações estratégicas a respeito dela. Por exemplo, o seu histórico de lucros.

Se tiver muito prejuízo nos últimos resultados financeiros, o pagamento de dividendos pode ser prejudicado e, assim, seu ganho.Ainda continua com alguma dúvida sobre o assunto? Assista ao vídeo que preparamos para você.

Posts relacionados

Deixe um comentário