juros da poupança

Juros da poupança: aprenda a calcular

A poupança segue sendo um dos principais recursos utilizados pelos brasileiros na hora de administrar as finanças. Principalmente porque a mentalidade de que ela é o investimento mais seguro é extremamente comum. 

O que poucos sabem é que investir é diferente de poupar. E que sim, você pode diversificar sua carteira e ter a chance de ter boas rentabilidades sem correr grandes riscos! A melhor forma de compreender a matemática por traz do rendimento é entendendo os conceitos e colocando os números na ponta do lápis. 

Você já se perguntou como calcular os juros da poupança para entender a sua rentabilidade? Acompanhe este artigo para aprender!

Como funciona e qual é o Rendimento da Poupança?

Poupança nada mais é do que o acúmulo do dinheiro não gasto. Ou seja, uma reserva financeira para ser usada no futuro. Contudo, o termo é mais utilizado no Brasil para uma modalidade de aplicação oferecida pelas instituições financeiras que consiste na criação de uma conta onde o dinheiro guardado é acrescido mensalmente de uma taxa de rentabilidade. 

Rendimento da poupança é mensal

Todos os meses, o valor depositado na conta poupança “faz aniversário”. Em suma, isso significa que o juros do valor depositado entrará em sua conta no mesmo dia do depósito em todos os meses subsequentes. Contudo, caso você retire o dinheiro antes do aniversário, ele não renderá nada além do último aniversário. 

Exemplo: caso a primeira aplicação tenha sido feita no dia 01 de janeiro de 2020, o primeiro rendimento cairá na conta no dia 01 de fevereiro do mesmo ano. Mas atenção! Existem exceções para essa regra. Se a aplicação for feita nos dias 29, 30 e 31, a rentabilidade acontecerá apenas no dia 01 dos meses subsequentes.  

As duas regras distintas do rendimento da poupança

Para entender os juros da poupança, é muito importante saber a data em que a aplicação foi feita. Isso porque as duas regras da “poupança nova” são aplicadas apenas aos depósitos feitos a partir de maio de 2012. 

Até maio de 2012 a rentabilidade da poupança era fixa, calculada por: 0,5% + taxa referencial. A partir dessa data as regras mudaram e a rentabilidade é composta por dois fatores dominantes: a Taxa Selic (taxa de juros básica da economia) e a Taxa Referencial (taxa que calcula a rentabilidade de diversas aplicações financeiras). Funciona assim:

  • Quando a Taxa Selic está acima de 8,5%, a poupança remunera ao mês 0,5% sobre o valor depositado + Taxa Referencial.
  • Quando a Taxa Selic está igual ou abaixo de 8,5%, o juros da poupança é de 70% da Selic + a variação da Taxa Referencial.

Sabendo das regras de remuneração, é importante se atentar a dois fatos: o primeiro é que desde 2012 o rendimento da poupança não é fixo e o segundo é que, por não ser fixo, o rendimento pode não valer a pena quando descontada a inflação. 

O rendimento da poupança pode ser inferior à inflação?

Infelizmente sim. Mas tudo depende das variáveis econômicas do país ao longo do ano. 

Quando o governo diminui as taxas básicas de juros e a inflação do país supera o resultado dessas taxas, o seu dinheiro pode perder poder de compra. Isso porque apesar de existir um aumento visível na quantia da sua conta, a inflação é mais alta que o rendimento. O que significa que, quando você precisar utilizar o dinheiro em conta, ele “valerá menos”. 

Quanto a Poupança Rende Por Mês? 

Não é possível dizer o valor exato do rendimento, pois ele está condicionado a variáveis do mercado, como por exemplo a taxa Selic e a Taxa Referencial. Contudo, pelo histórico de rendimento da poupança no Brasil ao longo dos anos é possível ter um panorama geral dos rendimentos mensais.  

Histórico de Quanto Rende a Poupança Nova no Brasil

  • 2019 – 4,26% de rendimento / 4,31% de inflação
  • 2018 – 4,55% de rendimento / 3,75% de inflação
  • 2017 – 6,57% de rendimento / 2,95% de inflação
  • 2016 – 8,07% de rendimento / 6,29% de inflação
  • 2015 – 8,07% de rendimento / 10,67% de inflação
  • 2014 – 7,16% de rendimento / 6,41% de inflação
  • 2013 – 6,36% de rendimento / 5,91% de inflação
  • 2012 – 6,47% de rendimento / 5,84% de inflação

Para 2020, infelizmente a previsão dos analistas financeiros é de que a rentabilidade da poupança ficará apenas um pouco acima da inflação.

Investimentos mais rentáveis que a poupança 

Como explicado, o retorno da poupança não é o mais adequado para quem busca maior rentabilidade. A boa notícia é que existem diversos investimentos que podem ser mais rentáveis que a poupança. Para saber qual deles se adequa melhor à sua realidade é importante saber o seu perfil de investidor e o tempo que você dispõe para deixar o dinheiro investido. 

Renda Fixa 

Se você está começando a investir agora ou tem um perfil mais conservador (com maior aversão pelo risco) os investimentos em renda fixa são um excelente opção. Os principais são: 

  • Tesouro Direto 
  • Certificado de Depósito Bancário (CDB) 
  • Letras de Crédito (LCI e/ou LCA)
  • Debêntures 

Renda Variável 

Agora, se você procura melhores remunerações e possui um perfil de investidor mais agressivo, o ideal são os investimentos em renda variável: 

Neste post é fácil entender um pouco mais a fundo cada um desses tipos de investimentos. 

Calcular os juros da poupança e compará-los a outros investimentos pode te ajudar na hora de escolher entre uma gama de opções e até mesmo proporcionar uma carteira mais rentável. A ideia é sempre fazer o seu dinheiro trabalhar para você! 

Se você já se sente preparado para investimentos com melhor rentabilidade, deixe um comentário neste blog post. Na Vexter você pode aprender com uma comunidade de investidores!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.