melhor forma de investir dinheiro

8 dicas para quem não sabe a melhor forma de investir dinheiro

Saber a melhor forma de investir o próprio dinheiro pode não ser tão fácil quanto parece. As mais variadas alternativas disponíveis – aliadas ao grande volume de informações que circulam com facilidade hoje em dia – podem confundir investidores menos experientes.

Antes de mais nada, é importante saber que você não precisa de muito dinheiro para começar a investir. Existem diferentes ativos de renda fixa (como CDBs e Tesouro Selic) e de renda variável (como mercado de ações e mercado futuro) para você escolher de acordo com o seu perfil e montar a sua carteira de investimentos. Você também não precisa ser um expert no assunto para começar a fazer o seu dinheiro render. 

Quer se planejar melhor? Reunimos ao longo desse artigo 8 dicas para ajudar você. Continue a leitura para saber a melhor forma de investir o seu dinheiro!

1- Reserve um tempo do seu dia para estudar

Antes de começar a se aventurar no mercado financeiro, é interessante ler e estudar sobre o assunto para aprender a identificar oportunidades. Separe alguns minutos do dia, de acordo com suas possibilidades, para ler sobre economia e finanças. 

Aqui no Blog da Vexter, por exemplo, você encontra uma grande variedade de artigos informativos e explicativos à sua disposição. Comece investigando sobre renda fixa e renda variável para descobrir qual se encaixa melhor no seu perfil. 

Se você optar por investir nos produtos de renda fixa, você terá uma previsibilidade maior, entretanto, é bem comum que isso esteja ligado a um menor potencial de ganho. Aplicando seu dinheiro em títulos de renda variável a sua possibilidade de retorno pode aumentar – isso é, você poderá correr mais riscos, mas contar também com um maior potencial de lucro. 

2- Tenha paciência e disciplina

Não desanime nos primeiros obstáculos: ninguém se torna milionário da noite para o dia, a não ser que conte com muita sorte. Mas aqui não vamos falar do que não está ao nosso alcance, e sim de planejamento, paciência e disciplina – pontos-chave para ser bem-sucedido na relação com o seu dinheiro.

Você também não precisa ir com muita sede ao pote. Comece com pouco e vá conhecendo com calma o funcionamento do mercado – e a sua própria rotina. 

Para investir no Tesouro Direto, por exemplo, você precisa de apenas R$ 30,00 e a sua rentabilidade pode ser bem maior do que você pode obter deixando o seu dinheiro na Poupança. A longo prazo os ganhos podem ser ainda maiores.

3- Livre-se das dívidas

Antes de começar a aplicar o seu dinheiro, é importante ter todas as contas em dia. Se você tiver alguma dívida, priorize a sua negociação. 

Afinal, com juros e parcelas a vencer, você não consegue acumular patrimônio e organizar suas finanças para poder investir com mais segurança e propriedade. Então, mesmo que você pretenda começar com o mínimo, reorganize suas contas e quite seus débitos para poder colocar a mão na massa!

4- Separe seus objetivos por tempo

Agora que você já está pronto, é imprescindível conhecer e definir suas metas. Elas podem ir desde a compra de um sapato até o planejamento da sua aposentadoria. O que importa aqui é colocar tudo isso no papel (ou em planilhas, como você preferir). Separe seus objetivos por tempo: 

  • o que precisa ser feito no curto prazo? 
  • o que se encaixa no médio prazo?
  • o que você visa alcançar mais para a frente? 

Sabendo disso, você consegue planejar a melhor forma de investir o seu dinheiro. 

5- Faça uma reserva de emergência

Imprevistos podem acontecer a qualquer momento e ter um dinheiro guardado pode te ajudar a sair do aperto nessas horas. O ideal é que você invista essa reserva em um fundo DI, um tipo de renda fixa de baixo risco na qual ao menos 95% dos títulos que a compõem estão atrelados aos principais indexadores (CDI ou Selic). Vá juntando dinheiro aos poucos e tente guardar nesse fundo pelo menos três salários para montar sua reserva.

6- Peça ajuda a um especialista 

Em meio a tantas informações, pode parecer difícil tomar decisões sozinho. Para te auxiliar nessa jornada, você pode contar com os analistas de investimento, responsáveis por avaliar dados e tendências do mercado financeiro e apontar oportunidades para você tomar decisões com mais confiança.

7- Diversifique seus investimentos

Agora que você já sabe de tudo isso, é importante diversificar seus investimentos, independente do seu perfil. Afinal, quanto mais diversificada a sua carteira, menos concentrado estará o seu risco. 

Existem várias possibilidades investindo nos fundos de renda fixa. Mas há um leque ainda maior quando o investidor aplica também em renda variável. 

Na Renda Variável, não é possível saber com exatidão qual é o seu potencial de lucro ao investir. Porém, sabemos que quanto maior o risco, maiores costumam ser  também as oportunidades de lucro.

8- Avalie investir em renda variável

Riscos trazem consigo oportunidades. Caso a ideia de se arriscar um pouco mais soe interessante para você nesse momento, você pode considerar investir seu dinheiro em três grandes mercados: o de ações, de opções e o futuro.

E se você estiver muito inseguro para começar a investir em Renda Variável, saiba que é possível utilizar os simuladores de investimento, plataformas online através das quais você pode simular operações na Bolsa de Valores. O simulador da Vexter é gratuito e conta com diversas funcionalidades. Que tal testá-lo?Não deixe também de ler mais sobre o assunto e aprofundar seus conhecimentos no mundo das finanças. Assine gratuitamente a nossa newsletter: ao se cadastrar, você passa a acompanhar em primeira mão notícias importantes sobre a Bolsa de Valores!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.