Mercado de ações: o que você precisa saber antes de investir

O mercado de ações é um ambiente da bolsa de valores onde são negociadas ações de diversas empresas.

Esse tipo de negociação antes não era tão comum em nosso país, pois a cultura de investimentos ainda não era tão voltada para a bolsa, como acontece por exemplo em países como os Estados Unidos.

Contudo, nos últimos anos isso tem começado a mudar. Os brasileiros têm se interessado em formas alternativas de rentabilizar seu dinheiro além da poupança. Desta forma, eles vem buscando alternativas como o mercado de ações, que oferece ao investidor a possibilidade de rentabilidades muito superiores às aplicações mais tradicionais.

Tem se interessado por este universo, mas ainda não sabe por onde começar? Não deixe de ler este post. Abaixo, separamos 5 coisas que você precisa saber antes de investir no mercado de ações!

O que é mercado de ações e como funciona

Para entender mais profundamente o mercado de ações é importante conhecer primeiro o propósito da Bolsa de Valores. De maneira simples, a Bolsa funciona como um local de negociação de diversos ativos do mercado financeiro.

No Brasil a Bolsa de Valores se chama B3 (Brasil, Bolsa, Balcão) e é o espaço que entre outros ativos, “comercializa” as ações para os investidores. Ou seja, o mercado de ações está contido na Bolsa de Valores. 

Já o mercado de ações propriamente dito, como explicado anteriormente é um ambiente específico onde são negociadas ações de diversas empresas privadas que realizaram abertura de capital. 

Explicando melhor, no mercado de ações essas empresas, vendem uma parte de si próprias na bolsa com o objetivo de captar recursos para expandir ou movimentar suas operações. 

Para as empresas, o benefício principal do mercado de ações é o capital para a expansão do negócio. Já para os investidores o maior benefício é a possibilidade de investir em um empreendimento no qual acredita, visando colher lucros do desenvolvimento dessa mesma empresa. 

Exemplo hipotético 

Uma rede de supermercados resolve ampliar seu negócio e disponibiliza ações em troca de recursos para aumentar o número de lojas pelo país. Dessa forma, ela “abre capital” e se registra na B3.

Os distribuidores então, oferecem essas ações da rede de supermercados aos primeiros investidores que, geralmente, as adquirem por acreditar que o investimento naquela cadeia de supermercados vale a pena e o preço das ações irá valorizar. Depois de algum tempo com essas ações em mãos, os primeiros investidores podem vendê-las, tanto por já terem alcançado algum lucro quanto por precisarem do dinheiro para outros fins. 

Dessa forma, eles as oferecem de volta ao mercado. Dependendo do valor das negociações no dia, recebem de novos compradores o valor que investiram, mais o lucro ou prejuízo da alteração de preço que a ação obteve ao longo do tempo. 

Por que as empresas vendem ações?

Estar no mercado de ações é muito benéfico para o crescimento das empresas, mas fora a promessa de expansão, existem vários motivos pelos quais as empresas vendem ações. Os três principais são: 

  • A empresa pode aumentar sua margem de lucro, pois não precisa pedir empréstimos nem pagar juros a bancos para expandir. No caso da venda de ações, os investidores do mercado negociam (compram e vendem) os papéis entre sí, sem endividar a empresa; 
  • A empresa conquista autoridade e reconhecimento de mercado; 
  • A empresa pode utilizar o lucro para investir e reinvestir em seu próprio negócio, tentando sempre aumentar o capital social e o poder de mercado. 

Como investir no mercado de ações

Investir no mercado de ações é simples, mas demanda um pouco de estudo e principalmente, prática. O ideal é que antes de começar de fato a investir dinheiro real, você busque conhecimento em cursos e com investidores mais experientes para solidificar seu aprendizado. 

Para testar os conhecimentos adquiridos, pratique também com um simulador da Bolsa de Valores. Esse instrumento de teste proporciona mais segurança e experiência nos investimentos. 

Sentiu que começou a ter um domínio dos principais conhecimentos necessários para operar? Ótimo! Isso significa que você já está pronto para dar um passo essencial no seu futuro como investidor, a abertura de uma conta real em uma corretora. 

Não se preocupe com burocracias, geralmente esse passo é rápido, fácil e pode ser feito 100% de maneira digital. Só é muito importante escolher com cuidado a corretora em que irá negociar, pois ela precisa ser de confiança e principalmente, precisa facilitar o seu acesso à Bolsa de Valores. 

Com a conta aberta o passo a passo é simples. Para comprar e/ou vender ações basta: 

  1. Fazer login na plataforma da corretora; 
  2. Acessar a aba do Mercado de Ações; 
  3. Localizar as ações que deseja negociar; 
  4. Preencher a ordem de compra ou venda dos lotes ou dos papéis; 
  5. Enviar a ordem e aguardar a confirmação da transação. 

Lembrando que a B3 tem um horário de negociação padrão que vai de 10h às 16h55. Contudo, é importante conferir o horário de funcionamento atualizado no site da Bolsa de valores, pois a pré-abertura e eventos como o horário de verão podem alterar o cronograma. 

É preciso ter um plano para investir no mercado de ações

Investir em ações vai muito além de comprar e vender papéis de empresas que você gosta. Existem estratégias para tentar obter bons lucros com esses investimentos.

Por isso, o ideal é que você tenha um plano de investimento. Ele pode conter os valores que você pretende investir, suas metas de ganho e limites de perda.

É preciso que você saiba aonde quer chegar e o que tem que fazer para alcançar seu alvo final. Dessa forma, seus esforços serão bem direcionados.

Coloque o seu plano em prática

Mas preste bem atenção: mais importante que ter um plano de investimento é colocá-lo em prática e respeitá-lo. De nada adianta se ele não sair do papel.

Tipos de ações

Quando começar a operar na Bolsa, você poderá investir em dois tipos de ações. As Ações Ordinárias e as Ações Preferenciais. Entenda abaixo as principais diferenças.

Ações Ordinárias 

Esse tipo de ação permite aos seus investidores o direito a voto nas eleições internas das empresas, como por exemplo para eleger membros administrativos. Além disso, quando pagam dividendos, eles são variáveis e normalmente não garantidos. 

Apesar do benefício no poder de decisão, é importante saber que as ações ordinárias não dão direitos preferenciais aos investidores em caso de falência ou liquidação da empresa. Nesse caso, infelizmente os acionistas das ações ordinárias são os últimos a serem pagos. 

Ações Preferenciais 

Já nas ações preferenciais normalmente os acionistas não possuem direito a voto, nem muita voz nas decisões das empresas, mas na maioria dos casos possuem garantia de dividendo fixos permanentes e preferenciais. 

Para diferenciar os dois tipos de ações é simples: as ações ordinárias terminam em 3 (exemplo: VALE3, BBAS3, EMBR3 e etc.), enquanto as ações preferenciais terminam em 4 (exemplo: ITUB4, BBDC4 e outras). 

É interessante saber que uma mesma empresa pode oferecer os dois tipos de ação, como é o caso por exemplo, da Petrobrás, que disponibiliza no mercado as ações PETR3 e PETR4. 

Importante: cabe ao investidor pesquisar se a empresa paga ou não dividendos antes de adquirir as ações na B3, pois isso varia de acordo com as regras de cada instituição.

Não invista todo o seu dinheiro no mesmo lugar

Existem investidores que enxergam em uma ação grandes oportunidades de ganho e, por isso, decidem investir todo o seu capital naquele papel. Porém, essa não é uma prática aconselhável.

O motivo é muito simples: se você investir em apenas uma empresa, caso ocorra qualquer problema que a afete, os preços das suas ações podem desabar e gerar um grande impacto nos seus investimentos. Em um escândalo de corrupção, por exemplo, você pode ter perdas que não estavam calculadas.

Por isso, por mais que as perspectivas sejam as melhores para aquele papel, o recomendado é que você invista em ações de diferentes empresas e de diferentes setores. Assim, você terá uma carteira de ações diversificada e terá a possibilidade de proteger seu capital.

Além disso, também não é preciso muito dinheiro para começar a investir. Veja o nosso vídeo sobre como investir com R$100:

É possível lucrar com a queda das ações

Não é só com a alta das ações que o investidor pode lucrar, também é possível ganhar com a queda delas. Isso acontece por causa de uma estratégia chamada operar vendido.

Funciona da seguinte maneira: ao concluir que uma ação está com perspectiva de desvalorização nos próximos dias, você vende ações que não são suas (sim, na bolsa é possível “alugar ações”) e, quando o preço cair, você compra os papéis por um preço inferior ao que vendeu anteriormente. Pronto, está feita uma operação de compra e venda. Nesse caso, a venda ocorreu primeiro do que a compra. Assim, você pode lucrar com as ações que estão em tendência de queda.

Perdas precisam fazer parte da sua estratégia no mercado de ações

Não é nenhum segredo que o mercado de ações possui riscos de perda. Afinal, na bolsa de valores, você depende das oscilações do mercado.

Contudo, isso não pode ser um motivo para que você desista de investir. Pelo contrário, ambientes do mercado financeiro que oferecem mais riscos tendem a oferecer também maiores potenciais de retornos. Os riscos precisam ser levados em consideração e você precisa ter um plano para compensá-los. 

Então, para que você obtenha resultados positivos no mercado de ações, a dica é lançar mão de técnicas de gestão de risco, como a diversificação de carteira e o uso do Stop Loss. Assim, você não precisa deixar as perdas fora da sua estratégia de investimento. 

Ter controle emocional é um grande desafio

Um dos maiores desafios de se investir em ações é ter controle emocional. Pode parecer bobagem, mas esse fator é de extrema importância para o seu sucesso como um investidor.

Quando é o seu dinheiro que está em jogo, tanto em momentos de ganho quanto em momentos de perda, a mente trabalha de maneira diferente. 

Se o preço de uma ação começa a cair, por exemplo, seu emocional dificilmente vai aceitar perder e você pode entrar na armadilha de esperar outra alta para recuperar o que havia perdido. O problema é que isso pode não acontecer e as perdas podem aumentar ainda mais!

O mercado de ações pode te oferecer grandes oportunidades de rentabilizar seu capital, porém, você precisa estar sempre atento aos pontos que levantamos aqui. 

Estratégias como operar vendido, diversificar sua carteira e ter um plano de investimento podem fazer total diferença. Além disso, planejar perdas e ter controle emocional podem te manter no caminho rumo ao sucesso.

Quer aprender mais sobre o mercado de ações? Baixe o nosso infográfico sobre Mercado de Ações!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

2 Comentários

  1. Boa tarde,
    Posso comprar uma determinada ação hj, contando con o dinheiro de uma venda que tb fiz hj ? Ou seja, sem ter entrado ainda o dinheiro da venda na minha conta ?

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.