mercado de capitais

O que é e como funciona o mercado de capitais?

Se o assunto investimentos te interessa, você já deve ter lido ou ouvido falar no termo “mercado de capitais”. Esse segmento vem sendo bastante abordado pela mídia especializada nos últimos meses, pelo fato dos produtos financeiros do setor estarem apresentando rendimentos maiores, comparados às aplicações conservadoras como as da poupança e dos CDBs de grandes bancos.

Mas você sabe o que é e como esse mercado funciona? Se a resposta é não, este post é para você. Veja as vantagens oferecidas pelo mercado de capitais e o que fazer para começar a lucrar com ele!

O que é o mercado de capitais?

Quando uma empresa precisa captar recursos para direcionar a alguma atividade (a construção de uma nova sede ou fábrica, por exemplo) ela tem duas maneiras de fazê-lo: ou pedindo um empréstimo ao banco ou recorrendo ao mercado de capitais. Geralmente, o crédito bancário sai bastante caro. Por esse motivo, conseguir recursos no mercado, junto aos investidores, costuma ser bem mais vantajoso. Ao recorrer ao mercado de capitais, a empresa emite o que chamamos de títulos de valor mobiliário, que podem ser:  

– Ações: fatias de uma empresa. Ao comprar ações, você se torna sócio do negócio; 

– Debêntures: representam títulos de dívida. Ao adquiri-las, o investidor vira credor dessa companhia;

– Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) ou Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA): títulos de crédito privado ligados, respectivamente, ao setor imobiliário e ao agronegócio.

Recapitulando: o mercado de capitais é o ambiente no qual são negociados esses títulos. Essas negociações contam com intermediários financeiros, como a Bolsa de Valores (B3), as corretoras e os bancos. Os investidores, por sua vez, podem ser pessoas físicas ou jurídicas. 

Um exemplo de como o mercado funciona 

Quando uma empresa entra na Bolsa de Valores e disponibiliza suas ações ao mercado pela primeira vez, chamamos esse processo de oferta pública inicial de ações ou, na sigla em inglês, IPO (Initial Public Offering). A depender das características e do porte da empresa, ela pode captar muitos recursos com essa operação, já que muitos investidores podem ficar interessados em comprar os papéis dela e, aí, o que vale é a “lei da oferta e da demanda” (quanto maior a procura por um título, mais caro ele fica). 

Para o investidor, ao participar de um IPO, há a possibilidade de adquirir uma ação mais barata do que se ela já estivesse em circulação no mercado secundário. Ou seja, quando ela já estivesse submetida às operações de compra e venda cotidianas dos investidores na Bolsa de Valores.

Comprando por um preço menor, a pessoa tem mais oportunidades de lucrar com a valorização desse ativo. Mas de qualquer forma, investindo no mercado de capitais você tem a oportunidade de participar, mesmo que indiretamente, de empreendimentos que são considerados promissores e obter ganhos frequentes. 

Powered by Rock Convert

Quais as vantagens de investir no mercado de capitais?

Como adiantamos, além da oportunidade de ser sócio ou credor de uma empresa, isto é, de participar dos negócios de uma companhia, outro benefício desse segmento é poder investir em produtos financeiros que oferecem rendimentos melhores do que oferecem as aplicações mais conservadoras, como a poupança. 

Diferente de todos os produtos de renda fixa que têm um percentual de ganho definido, o retorno de uma ação não é determinado. Porém, com uma estratégia bem definida, você pode fazer aplicações consistentes com lucros que podem surpreender suas expectativas.

Outra vantagem é que existem produtos que oferecem boa liquidez, que refere-se à facilidade para transformar um ativo em dinheiro. 

Uma boa estratégia de investimento é mesclar as aplicações da sua carteira entre renda fixa e renda variável, para poder diversificar o seu risco. Isso, claro, varia de pessoa para pessoa, já que cada um possui um objetivo diferente ao investir.

E o mais importante para quem está começando no mercado de capitais: saiba que não há um valor mínimo para investir. As ações geralmente são vendidas em lotes de 100, mas é possível também comprar de 1 a 99 ações por meio do lote fracionado. Explicando: se uma ação custa R$ 34, o lote sai a R$ 3400. Caso queria ou não tenha recursos para efetuar a compra do lote, você pode, pelo lote fracionário comprar quantas desejar até 99.   

De qualquer forma, o mercado de capitais brasileiro é muito bem regulado. A responsabilidade é da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), ligada ao Ministério da Economia, que tem a função de disciplinar, fiscalizar, normatizar e desenvolver esse segmento. A CVM é responsável por criar as regras desse mercado e fiscalizá-las ao mesmo tempo.

Como investir no mercado de capitais?

As instituições financeiras, como as corretoras, têm um papel fundamental neste segmento. Se você deseja ser um investidor no mercado de capitais, é recomendado abrir uma conta em uma delas. É por meio dessas instituições que você enviará as ordens de compra e venda dos ativos.  

Ficou interessado em investir, mas não sabe ainda por onde começar? É importante saber que não precisa fazer esse processo sozinho. O mercado conta com diversas ferramentas para te auxiliar a investir.

Na Vexter, você encontra todo o suporte que precisa para começar. Em nossa plataforma, você aprende, compartilha informações, fica por dentro das novidades do mercado e tem contato com outros investidores.

Além disso, você pode usar o simulador de investimentos na Bolsa, interagir com especialistas ao vivo e contar com as melhores oportunidades de investimento enviadas por analistas experientes. Venha para a Vexter e faça um cadastro gratuito! 

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.