perfil-de-investidor perfil-de-investidor

Qual é o seu perfil de investidor? Descubra e invista melhor!

11 minutos para ler

Conhecer o seu perfil de investidor é tão importante quanto conhecer sobre finanças na hora de investir. Isso porque o mercado financeiro oferece um mundo de possibilidades e, para saber onde e como investir o seu patrimônio, você precisa conhecer suas preferências e entender como você tolera as variações que o mercado oferece.

Com essa informação em mãos, você tem a possibilidade de traçar um plano de investimentos bem alinhado e obter sucesso em seus investimentos.

Ao longo desse artigo, vamos te ajudar a entender melhor a relação risco x retorno, quais são os perfis de investidor existentes, como conhecer o seu e, caso queira, como mudá-lo. Continue a leitura e aprenda a operar no mercado financeiro com mais confiança!

O que é perfil de investidor?

Também conhecido por suitability – que em tradução livre significa “adequação”, o perfil de investidor nada mais é do que o retrato de suas próprias características, principalmente relacionadas ao risco e retorno dos investimentos.

Antes de começar a investir, é importante estar pronto para responder algumas perguntas. São elas que irão ajudar a definir o seu perfil de investidor e indicar a carteira de investimentos que melhor se adequa às suas características e necessidades. Por exemplo:

– Quais são os seus objetivos? Eles podem ser vários: comprar um celular novo, viajar, comprar um imóvel ou mesmo se preparar para a aposentadoria. Quem manda é você!

– O que você pretende alcançar pode ser obtido em curto, médio ou longo prazo?

– Por quanto tempo você pretende investir?

– Você tolera bem os riscos do mercado ou preza mais pela segurança e solidez do seu dinheiro? Aqui, é importante lembrar que entra a relação risco x retorno. Explicaremos melhor esse ponto logo abaixo.

Descubra o seu perfil de investidor!

Agora, vamos te ajudar a descobrir qual é o seu perfil. Você conhecerá um pouco sobre cada um dos três principais perfis de investidores existentes no mercado para, em seguida, definir quais tipos de investimentos são ideais para compor a sua carteira.

É importante lembrar que dentro das três categorias abaixo podem existir outras subdivisões. Quando o assunto é investimento, não há uma receita exata de bolo: as possibilidades e opções são muitas. Tudo dependerá dos seus objetivos! Vamos lá?

1- O investidor conservador

Solidez e segurança são características das quais o investidor conservador não abre mão por gostar de manter os pés sempre no chão. Assim como qualquer outro, ele quer ver seu dinheiro render, mas não se sente confortável com investimentos que ofereçam grandes riscos.

Por isso, o investidor que se enquadra nesse perfil acaba optando por aplicar a maior parte de seus recursos em títulos de renda fixa – ou em modalidades nas quais os riscos sejam mais baixos.

Ele sabe, no entanto, que os retornos nesse caso serão proporcionalmente menores. Abaixo, veremos um exemplo de carteira conservadora com a distribuição feita em percentual de patrimônio:

  • 53% fundos de renda fixa;
  • 15% títulos públicos atrelados à inflação;
  • 15% títulos prefixados;
  • 15% fundos multimercado;
  • 2% ações.

2- O investidor moderado

Para o investidor moderado, equilíbrio é tudo. Segurança importa, mas uma boa rentabilidade também é fundamental – por isso, se arrisca um pouco mais no mercado financeiro em comparação ao conservador.

Ao montar sua carteira, ele procura equilibrar bem as modalidades de baixo risco com títulos mais rentáveis, aplicando um pouco mais de seu patrimônio em renda variável. 

Para ficar mais claro, vamos ver abaixo um exemplo de carteira de investimentos de um perfil de investidor moderado:

  • 35% fundos de renda fixa;
  • 10% títulos públicos atrelados à inflação;
  • 15% títulos prefixados;
  • 25% fundos multimercado;
  • 10% ações;
  • 5% fundos imobiliários.

3- O investidor agressivo

O investidor agressivo, também conhecido por arrojado, valoriza bastante a rentabilidade de seus investimentos – ainda que saiba que, proporcionalmente, os riscos assumidos serão maiores. Ele lida bem com as variáveis do mercado porque tem a consciência de que, quanto maior o risco, maior a possibilidade de retorno.

Porém, o perfil de investidor agressivo deve levar em consideração que toda a exposição no mercado deve ser planejada e calculada. Afinal, quanto maior o risco, maior o potencial de retorno – aqui, vale lembrar: esse potencial pode tanto ser positivo quanto negativo.

Note, no exemplo abaixo, como a carteira do perfil agressivo é diferente das duas que mostramos acima. Esse tipo de investidor aplica grande parte de seus recursos em renda variável, reservando uma parcela menor para os títulos de renda fixa:

  • 17% fundos de renda fixa;
  • 10% títulos públicos atrelados à inflação;
  • 15% títulos prefixados;
  • 30% fundos multimercado;
  • 20% ações;
  • 8% fundos imobiliários.

Por que é importante conhecer o seu perfil de investidor?

1-  Potencializar os lucros

Entender quais investimentos se adequam melhor ao seu perfil faz com que você opere com mais confiança e pode te trazer resultados mais satisfatórios.

Para ficar mais fácil de entender, imagine a seguinte situação: um colega de trabalho começa a investir na Bolsa de Valores e acaba te incentivando a fazer o mesmo. Sem ainda conhecer o seu perfil e ter noção do risco que está disposto a tolerar, você aplica o seu dinheiro no mercado de ações e começa a operar em curto prazo

Quando falamos de renda variável, o próprio nome já diz respeito às características dos ativos que pertencem a essa modalidade. Eles podem sofrer constantes variações ao longo do pregão. Nesse caso, você acaba se assustando com a desvalorização momentânea da ação (ou das ações) que escolheu para investir seu dinheiro e vende imediatamente os seus ativos. Muito provavelmente, você terá um prejuízo nessa operação.

Esse é um exemplo de investidor que, por não conhecer bem o seu perfil antes de tomar decisões, acaba investindo seu dinheiro em aplicações com riscos que, na realidade, não está disposto a correr.

O mesmo vale em uma situação oposta. Vamos supor que você esteja buscando uma maior rentabilidade e dispõe de um recurso para investir no mercado.

No entanto, sem conhecer bem o seu perfil, você aplica seu dinheiro em investimentos conservadores e, ao notar que seu patrimônio tem rendido ao mês menos do que você esperava, você encerra o ativo sem obter lucros. Assim como no primeiro caso, esse exemplo ilustra uma falha simples de ser evitada.

Ao compreender melhor o seu perfil, você terá mais chances de ser bem-sucedido no mercado financeiro.

 2- Compreender melhor a relação risco x retorno

Todos nós temos um perfil de investidor, mesmo quem ainda não investe. Afinal, como já sabemos, esse perfil nada mais é do que a análise de um apanhado de características do indivíduo, tanto aquelas relacionadas aos hábitos financeiros, quanto aquelas emocionais – que refletem na forma com que lidamos com o dinheiro.

Conhecer a relação entre o risco e o retorno de cada investimento – assim como o quanto você está disposto a arriscar e tolerar – fará você compreender melhor o seu perfil e te guiará para um caminho de sucesso com os seus investimentos.

Então vamos lá: a relação risco x retorno nada mais é do que uma regra do mercado que diz que, “quanto maior o risco, maior o retorno potencial”. Isso significa que investimentos que estão expostos a maiores riscos de perda também tendem a oferecer maiores rentabilidades.

De uma forma geral, ao se investir em renda fixa, os riscos de contabilizar perdas são menores, no entanto, a rentabilidade também será baixa. Aplicando em renda variável, a equação muda: a maior exposição aos riscos traz, consequentemente, um potencial maior de ganho.

 3- Iniciar sua jornada no mercado financeiro

Pode parecer um pouco óbvio, mas aprender a investir é muito importante antes de começar a, de fato, operar.  Entender sobre os tipos de investimento, as características de cada um deles e como funciona o mercado de renda fixa e renda variável também é fundamental na compreensão do seu perfil de investidor.

Existem diversos cursos disponíveis hoje em dia para auxiliar quem pretende começar a investir de forma proveitosa. Agora que você já conhece o seu perfil de investidor, fica mais fácil escolher um curso direcionado ao seu perfil. Assim, você não perde tempo nessa jornada – e ainda adquire mais bagagem como trader! 

Qual é o investimento ideal para o seu perfil?

Como já falamos, conhecer suas preferências é muito importante para dar o próximo passo: montar sua carteira de investimentos. Nem sempre o que é bom para seu amigo é o melhor para você, por isso, copiar a carteira de alguém sem ter consciência de suas características pode não ser vantajoso para você.

Cada pessoa é única e isso reflete diretamente em como cada um de nós deve investir. Portanto, sempre respeite os tipos de investimentos indicados para o seu perfil. Caso contrário, você poderá enfrentar grandes frustrações e o sucesso poderá ser mais difícil de alcançar.

Abaixo, listamos os tipos de investimentos mais adequados para cada um dos três perfis de investidor. Vale lembrar que diversificar sua carteira de investimentos de acordo com suas características é uma das estratégias que pode gerar resultados mais satisfatórios em seus investimentos. Confira:

Investidor conservador:

1- Fundos de Renda Fixa

Risco do Investimento: baixo

Duração recomendada: curto a médio prazo. 

2- Fundos de Investimentos Multimercado

Risco do Investimento: médio a alto;

Duração recomendada: médio a longo prazo

Investidor moderado

1- Fundos de Renda Fixa

Risco do Investimento: baixo;

Duração recomendada: curto a médio prazo. 

2- Fundos de Investimento em Ações

Risco do Investimento: alto;

Duração recomendada: longo prazo. 

3- Fundos de Investimentos Multimercado

Risco do Investimento: médio a alto;

Duração recomendada: médio a longo prazo. 

4- Ações:

Risco do investimento: alto;

Duração recomendada: depende do tipo de ação.

Investidor agressivo

1- Ações:

Risco do investimento: alto

Duração recomendada: depende do tipo de ação 

2-    Opções

Risco do Investimento: muito alto

Duração recomendada: curto prazo 

3- Fundos de Investimento em Ações

Risco do Investimento: alto;

Duração recomendada: longo prazo.

4- Fundos de Investimentos Multimercado

Risco do Investimento: médio a alto;

Duração recomendada: médio a longo prazo.

5- Contrato Futuro

Risco do Investimento: muito alto;

Duração recomendada: curto prazo.

 É possível mudar o seu perfil de investidor?

Claro! Afinal, estamos em constante mudança e grandes acontecimentos em nossas vidas podem mudar a forma com que nos relacionamos com as nossas finanças.

Se você perder um emprego ou estiver esperando um filho, provavelmente vai preferir investimentos com menos riscos, por exemplo. Do contrário, se o seu filho já cresceu e você acabou de conseguir um novo emprego – ou foi promovido – talvez queira passar a arriscar um pouco mais.

Portanto, pode sim acontecer de você começar a operar no mercado com um determinado perfil e, com o tempo, acabe percebendo que precise mudar sua estratégia.

Por exemplo: um investidor caracterizado como conservador pode, à medida que for ganhando mais confiança nos investimentos – ou devido a alguma mudança significativa em sua vida – passar a ser considerado um investidor moderado ou agressivo.

Assim como nós, o mercado (principalmente o de renda variável) está sempre em transformação. Por isso, é muito normal mudar o perfil de investidor ao longo de sua jornada.

Mas mais importante do que o perfil em que você se enquadra, é o quanto você conhece de suas próprias características e do mercado financeiro. Essa é uma das ferramentas que só você tem em mãos e que fará toda a diferença na hora de colher os frutos dos seus investimentos.

Ficou com alguma dúvida? Compartilhe com a gente aqui nos comentários que estamos à disposição para te ajudar!

Posts relacionados

Deixe um comentário