taxa de administração (2) 1 (1)

Saiba mais sobre a taxa de administração

Se você já investe ou está em fase de estudos para começar a investir e tem interesse em fundos de investimento, já deve ter se deparado com o termo taxa de administração. Essa cobrança é comum a esse tipo aplicação e seu valor extremamente importante para ter o melhor custo-benefício na operação.

Para entender melhor o conceito, os valores mais praticados no mercado e ainda descobrir o que não querem que você saiba sobre a taxa de administração, continue a leitura do nosso artigo !  

O que é a Taxa de Administração?

O termo é quase autoexplicativo, a taxa de administração nada mais é do que uma tarifa que você paga para que uma gestora faça a administração do seu dinheiro. Ou seja, para que eles tenham a responsabilidade de aplicar os seus recursos por você. 

Quando você investe, seu contrato pode até não ter taxas extras como as de corretagem ou de custódia. Porém, para que a gestora consiga arcar com os custos dos profissionais responsáveis e consequentemente lucrar, quase sempre ocorre a taxa de administração.

É muito importante saber que esta taxa pode incidir tanto sobre o seu investimento, quanto sobre os rendimentos das suas operações. Então fique atento na hora de calcular o valor real da tarifa, visto que essa cobrança poderá ocorrer sobre dois valores.  

Por que existe a cobrança para administrar um investimento?

Como em quase todos os campos e mercados, as cobranças e taxas são feitas com base em toda a força de trabalho e utilização de recursos por trás da operação. Os exemplos mais comuns de gastos que uma gestora tem no dia a dia são: 

  • Pagamento do gestor, do operador e do administrador da conta ou fundo; 
  • Pagamento da custódia;
  • Pagamento da auditoria; 
  • Pagamento de impostos obrigatórios; 
  • Pagamento de todos os profissionais administrativos e técnicos necessários para o bom funcionamento da empresa; 
  • Despesas operacionais de manutenção do negócio.

Qual é o valor da taxa administrativa?

O valor da taxa administrativa varia muito. Assim como a maioria das taxas pagas por serviços financeiros, o valor final depende da política interna da empresa responsável e principalmente da complexidade do fundo que você escolheu investir. 

A linha de raciocínio é: quanto mais complexo o fundo e a estratégia, mais cara será a taxa de administração. Colocando essa oscilação em números é comum que a taxa flutue entre 0,5% e 3% do valor investido. 

É importante ter em mente que a taxa de administração é cobrada sobre o saldo total do que está investido (valor investido e subsequentes rendimentos). Sendo assim, se o seu investimento se valorizar, a taxa administrativa também será mais alta, uma vez que representa um percentual do montante. Fique atento! O mesmo fluxo ocorre caso o fundo se desvalorize. A taxa existe em qualquer circunstância, inclusive em caso de queda. 

Como ela é cobrada?

Mesmo sendo calculada de forma global no valor do ano, a taxa de administração é dividida e provisionada diariamente. A sua cobrança é feita pelo administrador responsável pela sua carteira ou fundo.

Quais outros custos incidem sobre aplicações em fundos?

Infelizmente, na grande maioria dos casos, a taxa de administração não é o único desconto retido do seu investimento. Existem ainda outras taxas e impostos que podem ou não serem cobrados no valor final da sua operação. Confira algumas abaixo:

  • Taxa de performance: valor cobrado por algumas empresas quando a rentabilidade do fundo supera o desempenho esperado. Ela, basicamente, serve para remunerar a boa gestão dos recursos. 

Dica: Não há comprovação de que os fundos que cobram taxa de performance sejam mais rentáveis e bem sucedidos. Contudo, esta taxa incentiva os gestores a buscarem com mais avidez os melhores resultados. 

  • Taxa de Entrada e/ou Taxa de Saída: valor cobrado para o depósito inicial ou para resgatar o seu dinheiro investido. A intenção da cobrança desta taxa é que o investidor mantenha seu dinheiro aplicado por um período maior (e mais rentável) de tempo. 

Atualmente, poucas corretoras e bancos cobram taxas de entrada.

  • Imposto sobre Operações Financeiras: o IOF é um imposto cobrado apenas em casos de saques rápidos. Se o investidor resgatar seus recursos em menos de 30 dias após a aplicação, ele será tributado pelo governo.  
  • Imposto de Renda: taxa padrão cobrada proporcionalmente ao valor investido e ao período do investimento . A forma de cobrança também varia de acordo com o tipo de fundo.

Vale a pena investir em um fundo de investimento?

Verdadeiramente o tipo de investimento ideal depende exclusivamente dos objetivos financeiros e dos riscos que o investidor está disposto a correr.  

O fundo de investimento é uma boa opção para diversificar a carteira e contar com a ajuda de profissionais qualificados nas operações. Contudo, esses benefícios vêm com custos adicionais que você pode ou não estar disposto a pagar. 

O valor final depende muito da instituição  com quem você opera e do fundo que escolhe. Mas é seguro afirmar que, em vários casos, este custo pode pesar demais na sua rentabilidade.  

Investir,  em outros produtos financeiros, pode te proporcionar uma chance maior de conseguir melhores rentabilidades. Caso você ainda não conheça muito sobre o assunto, a Vexter não só te ajuda nos estudos de mercado, como te propicia análises de especialistas para que você opere com mais confiança e tranquilidade. Ative nosso teste grátis e conheça todas as possibilidades que temos para te ajudar a fazer o seu dinheiro crescer!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.